Login ou Esqueceu a sua senha?
E-mail:
senha

Estudo Dirigido - BIOGRAFIAS BÍBLICAS


 

Estudo IX - HOMENS PODEROSOS NA ORAÇÃO



"Ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos." 2 Coríntios 1:11



A humanidade tem dificuldade em entender os princípios da oração. Mas a Bíblia nos anima a orar, orar e orar. Mulheres e homens nos tempos bíblicos costumavam orar freqüentemente por: (1) cura, (2) ajuda, (3) solução de problemas, (4) perdão ou (5) libertação da prisão. E o Senhor, em Sua sabedoria e no tempo apropriado, respondia conforme Sua vontade. Ele ainda responde às orações hoje.



FONTE DE PODER. SEGREDO DE SUCESSO. Como é importante entendermos que a oração séria e perseverante é nossa fonte de poder para a vida cristã. Sem esse poder, não temos nada. Quando entendermos nosso desamparo, vamos orar mais pela ajuda de Deus. A oração pode nos dar o poder do Espírito Santo. Essa oração também nos dá força suficiente para a batalha diária contra o eu, o pecado e as tentações. Lutar contra o pecado, o eu e as tentações sem oração é como tentar abater um míssil com um estilingue.



Ezequias Orou: "Estende a Minha Vida!" - 2 Reis 20:1-21



Ezequias chegou ao trono determinado a fazer todo o possível para salvar Judá do destino terrível que já se abatera sobre o reino do norte por causa da apostasia. Ele logo instituiu as reformas necessárias no reino do sul, iniciou uma restauração dos serviços do templo há muito abandonado. Mas, como freqüentemente acontece, por razões que geralmente não entendemos, veio a enfermidade. "Naqueles dias, Ezequias adoeceu duma enfermidade mortal" (2 Reis 20:1). De fato, ele recebeu uma mensagem do Senhor de que morreria.



O próprio Deus disse a Ezequias que ele morreria. Qual foi a oração de Ezequias? 2 Reis 20:3.



2 Reis 20 não conta só a recuperação miraculosa de Ezequias, mas também o incidente com os embaixadores babilônicos. Esses homens, levando um presente para Ezequias, haviam ido em uma visita diplomática. A certa altura, cheio de "orgulho e vaidade", Ezequias "lhes mostrou toda a casa do seu tesouro. ... Nenhuma coisa houve, nem em sua casa, nem em todo o seu domínio que Ezequias não lhes mostrasse" (2 Reis 20:13). Este ato, que a Bíblia diz que aconteceu porque "seu coração se exaltou" (2 Crônicas 32:25) resultou que Deus o advertiu de que uma calamidade futura cairia sobre a nação. Como é irônico que Ezequias, que recebeu este tempo extra de Deus, usasse esse tempo para cometer um erro tão grande.



Deus respondeu à oração de Ezequias com um milagre. Mas Ezequias logo esqueceu quanto dependia de Deus. A maioria das pessoas pode não ter sido curada por Deus. Mas somos tão dependentes dEle quanto Ezequias. Também somos tentados a esquecer, assim como Ezequias.



Moisés Orou: "Salva o Meu Povo!" - Êxodo 32:7-35



O original hebraico em Êxodo 32:32 mostra uma verdade maravilhosa sobre a salvação. A palavra traduzida "perdoa" vem da palavra hebraica nasa. Esta palavra significa "carregar" ou "levar". Isaías estava falando sobre a morte de Jesus na cruz quando usou uma forma dessa mesma palavra. "Certamente, Ele tomou [nasa] sobre Si as nossas enfermidades ...; levou [nasa] sobre Si o pecado de muitos." (Isa. 53:4, 12). Então, Moisés está dizendo ao Senhor: "perdoa-lhe [nasa] o pecado..." Em outras palavras, ele pediu a Deus que Ele mesmo levasse os pecados de Seu povo! Muitos séculos antes da cruz (mesmo antes do santuário terrestre ser construído), a oração de Moisés nos dá um poderoso quadro do princípio de Jesus como nosso substituto. O próprio Deus paga a penalidade (o preço) dos pecados de Suas criaturas. Essa penalidade foi a morte.



Quando e como Deus respondeu à oração de Moisés? Quando e como Deus levou os pecados de Israel? Mat. 1:21; Isa. 53:5; Rom. 6:5, 6



Muitos comentaristas bíblicos consideram Moisés, neste papel particular de intercessor, como um tipo de Cristo em Seu papel como Intercessor (veja Rom. 8:34; Heb. 7:25). Quando Moisés desceu da montanha, depois de interceder por Israel, seu rosto estava brilhando: "Aquela iluminação divina simbolizava a glória da dispensação de que Moisés era o mediador visível, representante do único verdadeiro Intercessor." (Patriarcas e Profetas, pág. 330).



Daniel Orou: "Faze Teu Povo Retornar!" - Dan. 9:1-19



Daniel era um promotor da saúde, intérprete de sonhos, domador de leões, estadista honesto, excelente escritor e decifrador de mensagens codificadas. Mas, acima de tudo, Daniel era um homem de oração.



Uma das orações mais poderosas e bonitas na Bíblia está em Daniel 9. Nela, Daniel ora por sua nação. Babilônia havia derrotado Israel e destruído seu santo templo.



Sendo homem de oração, Daniel também era um homem da Palavra de Deus (a Bíblia). Daniel lia tanto a Bíblia que sabia pelo que orar. Ele orou pela restauração de Jerusalém, e pelo retorno do povo de Deus a Jerusalém. A experiência de Daniel mostra a necessidade tanto da oração como do estudo da Bíblia. Estudar a Bíblia ajuda-nos a orar. Orar nos ajuda a estudar a Bíblia.



Note a parte importante da oração de Daniel. A Bíblia não diz que Daniel tinha quaisquer fraquezas morais. Mas Daniel usa a primeira pessoa em sua oração. Significa que em toda a sua oração, Daniel se incluía como um dos pecadores de sua nação. Ele entendia que todos pecam e ficam destituídos da glória de Deus. Ele entendia que todos são culpados à vista de Deus. Isto faz sentido quando entendemos que a profecia das 70 semanas é sobre Jesus vindo como uma cura para os pecados de todo o povo. Daniel recebeu esta profecia depois de sua oração.



É tão fácil encontrar erros nas pessoas da igreja. Mas o que a oração de Daniel nos ensina sobre nossa própria culpa?



Davi Orou: "Perdoa Meu Grande Pecado!"



Davi escreveu o Salmo 51 depois de cometer adultério com Bate-Seba e mandar matar o marido dela. "O Salmo 51 é uma oração pedindo perdão e santificação pelo Espírito Santo. Com o pedido de perdão, Davi acrescentou gratidão pela misericórdia e pela promessa de Deus quanto ao futuro. Em nenhum outro lugar o Antigo Testamento mostra um quadro tão vívido do pecador verdadeiramente arrependido confiando no poder de Deus para perdoar e restaurar."Adaptado de SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 755.



Embora o arrependimento não represente nenhum mérito próprio, é tudo o que podemos levar a Deus, pois é nosso reconhecimento de que, de fato, não temos nada para levar a Ele. Em outras palavras, não existe qualquer obra que possamos praticar a fim de nos salvar; tudo o que podemos fazer é reconhecer nossos pecados e buscar o perdão para eles. Isto é arrependimento. Sem isso, Deus não pode fazer nada para nos salvar, não porque a punição para nossos pecados não tenha já sido paga, mas porque o arrependimento mostra que percebemos nosso absoluto desamparo e necessidade de que Deus nos salve. Em muitos aspectos, pelo arrependimento, os pecadores admitem sua grande necessidade de que Deus faça por eles o que eles nunca podem fazer por si mesmos. O verdadeiro arrependimento mostra que a pessoa compreende que sua salvação é só pela fé.



O pecado original não foi o adultério, a sensualidade ou a cobiça. Foi o orgulho próprio (Ezequiel 28:11-17; o rei de Tiro é um símbolo de Lúcifer [Satanás] quando estava no Céu). O orgulho continua sendo um dos pecados mais perigosos. Ao contrário de muitos outros pecados, o orgulho é socialmente aceitável. As pessoas são disciplinadas na igreja por adulterar - não por serem orgulhosas!



A Igreja Orou: "Livra Pedro da Prisão!" - Atos 12:1-17



"Pedro, pois, estava guardado no cárcere; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele" (Atos 12:5).



De acordo com a Bíblia, a libertação sobrenatural de Pedro da prisão foi resultado direto das orações da igreja. E se alguém precisava de oração, naquela ocasião, era Pedro.



Primeiro, o mesmo Herodes que havia mandado prender Pedro acabava de matar Tiago "a fio de espada" (Atos 12:2). Assim, o futuro de Pedro não parecia muito brilhante. Segundo, além de estar preso em um calabouço, Pedro dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias, e sentinelas à porta guardavam o cárcere" (v. 6). Assim, a chance de fuga parecia nula. Terceiro, Herodes o estava retendo até a Páscoa terminar, quando tinha a intenção de trazê-lo perante o povo" (v. 4), e aquele tempo estava se aproximando rapidamente (v. 6).



Mas Pedro estava fazendo uma coisa bem interessante. Atos 12:6



Pedro, confiante de que seria libertado pelo Senhor, não contava muito com isso. Só depois que o anjo o tirou da prisão e ele se encontrava na rua foi que finalmente "caiu em si", percebendo que o acontecido não era uma visão (vs. 9-11).



É interessante o fato dele ter ficado tão surpreso com esse milagre. Afinal, aqui está um homem que passou três anos e meio com Jesus, como um de Seus discípulos mais próximos. Pedro viu os mortos ressuscitarem, os cegos recuperarem a visão, os doentes serem curados milagrosamente, os endemoninhados libertados, e assim por diante - milagres que, de muitas formas, eram mais incríveis do que o que ele acabara de experimentar. E, ainda assim, ele estava surpreso!



Imagine os pobres guardas ao descobrirem que seu prisioneiro fugiu. Como resultado, estes homens foram condenados à morte (Atos 12:19).



A mais famosa oração de Jesus está registrada em Mateus 6:9-13: "Vocês, orem assim: "Pai nosso, que estás nos Céus! Santificado seja o Teu nome. Venha o Teu reino; seja feita a Tua vontade, assim na Terra como no Céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque Teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém."" (NVI)



“Cristo recebia constantemente do Pai, para que nos pudesse comunicar. "A palavra que ouvistes", disse Ele, "não é Minha, mas do Pai que Me enviou." João 14:24. "O Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir." Mat. 20:28. Vivia, meditava e orava não para Si mesmo, mas para os outros. Depois de passar horas com Deus, apresentava-Se manhã após manhã para comunicar aos homens a luz do Céu. Cotidianamente recebia novo batismo do Espírito Santo. Nas primeiras horas do novo dia o Senhor O despertava de Seu repouso, e Sua alma e lábios eram ungidos de graça para que a pudesse transmitir a outros." – (Parábolas de Jesus, pág. 139).



A oração é misteriosa. Mas a Palavra de Deus é clara: a oração funciona! Devemos orar mais - como igreja e como indivíduos.


 
Envie esta página à um(a) amigo(a)