Login ou Esqueceu a sua senha?
E-mail:
senha

A Bíblia em Esboco
O Livro de Rute


Análise nº
8

Mensagem: Descanso mediante a Redenção e união

Palavras chaves: Descanso, 1:9, 3:1   Redimir, 4:4-6

INTRODUÇÃO GERAL

A bela história de Rute é considerada uma gema literária. É um dos dois livros da Bíblia em que uma mulher é a personagem principal - Rute, uma moabita que se casou com um hebreu, e Ester, uma judia que se casou com um rei não-judeu.

AUTOR: Desconhecido, possivelmente Samuel.

PERIODO: A época dos juizes.

TEMA: Como a vida de uma jovem moabita foi enriquecida.

  • (1) Por meio da constância e de uma sábia eleição, 1:16.
  • (2) Por meio de um trabalho humilde, 2:2-3.
  • (3) Ao aceitar o conselho de uma amiga mais idosa, 3:1-5.
  • (4) Por meio de uma aliança providencial, 4:10-11.
  • (5) Por sua exaltação a uma família real, 4:13-17.

PROPOSITO PRINCIPAL:

Como uma mulher gentia se converteu em um dos antepassados de Cristo.

ANÁLISE HISTÓRICA:

  • (1) Sua permanência em Moabe, 1:1-5.
  • (2) Seu triste regresso a casa, 1:6-22.
  • (3) Rute respiga nos campos do Boaz, cap. 2.
  • (4) Seu casamento com Boaz, 4:13.
  • (5) O nascimento de seu filho, avô de Davi, 4:13-16.
  • (6) A genealogia de Davi, 4:18-22.


O VALOR LITERÁRIO

Este livro deve seu nome a Rute, a moabita, que aparece, como personagem principal, na narrativa. É uma autêntica gema literária e espiritual. Uma das maiores autoridades da literatura do século XVIII, Dr. Samuel Johnson, levou o livro de Rute aos seus amigos, reunidos num clube londrino, e ali lhes leu o livro, dizendo tratar-se de um poema pastoril que ele encontrara a pouco e eles imaginavam que fosse recentemente comporto. Ao findar a leitura todos, unânimes, teceram os mais entusiásticos elogios, referindo-se à simplicidade, à beleza e ao sentimento da peça. Foi aí que, o Dr. Johnson revelou aos seus amigos, tratar-se tão somente da história de Rute, que ocorre, nas páginas do livro que eles tanto desprezavam - a Bíblia. Foi uma surpresa, tal revelação. Não há, na literatura humana, beleza superior a do discurso de Rute à sua sogra, - 1:16 e 17. É sublime!

O LIVRO

  • O escritor é desconhecido. Provavelmente, foi escrito ao findar do Reino dos Juízes e ao despontar da monarquia, - 1:1; depois do nascimento de Davi, - 4:22; e daí alguns concluírem que Samuel o escreveu. Abrange um período de 10 anos, - 1:4.
  • É uma espécie de apêndice ao livro de Juízes. Que contraste é aquele livro! O livro de Rute é como um oásis em pleno deserto.
  • É notável pelo fato de ser o único livro, na Bíblia, que se ocupa, exclusivamente, com a história de uma mulher. "Há dois livros que tomam nomes de mulheres: Rute, a gentia que se casou com um hebreu, e Ester, a judia que se casou com um gentio."

SEU PROPÓSITO

  • Um dos principais propósitos do livro é traçar a genealogia de Davi e a do Senhor de Davi. O sangue de Rute corria nas veias do Senhor Jesus.
  • Certamente, é uma história amorosa designada a provar como o poder dum amor puro vence todas as dificuldades. Cumpre realçar que não se trata de um amor romântico entre jovens; porém é a história duma jovem viúva possuída de veemente amor por sua sogra Noemi, a quem se devotou inteiramente.
  • E, com toda clareza, o livro aponta o ideal elevado do casamento. A vida matrimonial é tratada em 4:11-17, como uma amizade sublime e sagrada.

SEU VALOR TÍPICO

Tipicamente é de sumo valor. Alguém maior do que Boaz, o parente remidor é um tipo de Cristo e Rute é uma figura dos gentios. Esta história é uma prévia alusão à chamada dos gentios. A moabita deixada fora por força da Lei, - Deuteronômio 23:3, é admitida pela graça.

(1) Rute é o tipo dos pecadores gentios:

  • estrangeira e de muito longe;
  • pobre e necessitada;
  • aparentada com Boaz pelo casamento. Assim, estamos nós aparentados com Cristo pela união de nossa natureza humana com a Sua, divina;
  • um parente mais próximo, um ser humano como nós, mas, que não pode nos ajudar.

(2) Boaz é um tipo de Cristo:

  • Senhor da Seara;
  • um homem de poder e valor, 2:1.

(3) Interessa-se por nós e nos trata com carinho, 2:5.

(4) E, quando, contritos nos achegamos e nos deitamos aos seus pés traspassados, e lhe imploramos para que nos cubra com seu manto carmezim, de amor, a sua resposta imediata, cap. 3; Ele fala palavras confortadores e nos cumula de bênçãos.

(5) Redimindo-nos e nos unindo a Ele mesmo, a solidão cessa e nos tornamos operosos e bênçãos para os outros.

A MENSAGEM E A ANÁLISE

A mensagem central do livro é: descanso. Embora a palavra apareça, no livro, somente duas vezes, contudo, a idéia de descanso é evidente em todo o livro. No Oriente a situação da jovem solteira é insegura. Somente, casada é que pode contar com o respeito e proteção. Elimeleque não teve mais descanso quando saiu da Terra prometida. Deixar Moabe para voltar à Belém pareceu uma meio impossível para conseguir-se descanso, na opinião grave de Noemi, 1:11-13; porém os caminhos de Deus não são como os do homem. Rute encontrou descanso mediante a Redenção e união com seu Redentor. Para nós não há descanso, no mundo, senão em união com nosso Divino Redentor.

(1) EMIGRAÇÃO PARA MOABE E RESULTADOS - Cap. 1:1-5

DESCANSO DEIXADO

  • Seria esta a fome referida em Juízes 6:3,4?
  • Contra a vontade de Deus não poderia haver bênção e prosperidade.
  • Noemi permitiu que seus filhos casassem com mulheres pagãs.
  • As mulheres trataram seus maridos com benevolência, 1:8.
(2) A VOLTA À TERRA DE JUDÁ E OS INCIDENTES - Cap. 1:6-22

DESCANSO DESEJADO

  • Depois de 10 desastrosos anos Noemi decide buscar descanso em Israel.
  • Suas duas noras decidiram acompanhá-la - 1:7-10, mas, aconselhadas, Orfa voltou para seu povo e seus deuses, 1:15.
  • Chegando a Belém "toda a cidade se comoveu" mas ninguém lhes ofereceu hospitalidade.
  • Notar: "com ela", 1:22, um desviado, somente depois de restaurado, pode ser uma bênção para os outros.
(3) BOAS E RUTE - Cap. 2 e 3

DESCANSO PROCURADO

  • Boaz, um homem que se distinguira na guerra, 2:1, estava, provavelmente ausente, devido ao serviço militar, quando Noemi voltou, daí, a sua ignorância a respeito de Rute, 2:5.
  • O ato de Rute, cap. 3, chegar de mansinho ao lugar onde descansava Boaz e deitar-se aos seus pés, sob seu manto, era a maneira usual daquela época em requerer proteção legal.
(4) BOAZ E RUTE - Cap. 4

DESCANSO ALCANÇADO

  • Boaz age na questão, 4:1-8.
  • Boaz casa com Rute, 4:9-13.
  • Noemi confortada e feliz, 4:14-19.
  • Um dos muitos pontos de relevo na história é que as sentenças finais quase todas se refere à velha e feliz Noemi e não a felicidade do casal.

 
Envie esta página à um(a) amigo(a)