Login ou Esqueceu a sua senha?
E-mail:
senha

A Bíblia em Esboco
O Livro de Juízes


Análise nº
7

Versos chave: 21:25 e 2:12-16

Mensagem: 1. A tendência para desviar-se de Deus.  2. Conseqüência do desvio espiritual.  3. A Graça de Deus em procurar e restaurar os desviados.

INTRODUÇÃO GERAL

TEMA PRINCIPAL: A história de Israel durante os tempos dos quatorze juizes.

O livro descreve uma série de quedas do povo de Deus na idolatria, seguidas por invasões da Terra Prometida e servidões a seus inimigos.

Tendo como centro a personalidade dos juizes levantados como libertadores de Israel, a narrativa ressalta especialmente o lado obscuro do panorama.

Um estudo das datas parece mostrar que o povo manteve uma lealdade exterior ao Senhor durante um período de tempo maior do que poderia indicar uma leitura casual do livro.

SINOPSE: Três períodos em que se pode dividir o livro.

    I. O período imediatamente após a morte de Josué, 1:1,2,10.

    II. O período das sete apostasias, das seis servidões e da guerra civil, caps.3-16.

    • A primeira servidão, à Mesopotâmia-juiz, Otoniel, 3:5-9.
    • A segunda servidão, a Moabe-juízes, Eúde e Sangar, 3:12-31.
    • A terceira servidão, a Jabim e Sísera-juízes, Débora e Baraque, 4:1-23.
    • A quarta servidão, aos midianitas-juiz Gideão, caps. 6-7.
    • A guerra civil-juízes, Abimeleque, Tola e Jair, 8:33 -10:5.
    • A quinta servidão, aos filisteus e aos amonitas-juízes Jefté, Ibsã, Elom, e Abdom, caps. 10-12.
    • A sexta servidão, aos filisteus-juiz Sansão, cap. 13-16.

    III. O período de confusão e anarquia, caps. 17-21.

      MENSAGENS ESPIRITUAIS

      • (1) O fracasso humano, a misericórdia e a libertação divinas.
      • (2) O poder da oração que, nas emergências, se converte num verdadeiro clamor a Deus. Note no livro a repetida declaração de que Israel chamou ao Senhor.

      LIVRO COMPANHEIRO, Gálatas. Compare a nova queda de Israel na idolatria com a reincidência da igreja da Galácia no cerimonialismo.

      ESTUDOS DE PERSONAGENS.

      • Débora, a patriota.
      • Gideão, o valente poderoso.
      • Jefté, o homem do voto precipitado.
      • Sansão, o forte fraco.


O AUTOR

O autor deste livro é desconhecido. Das palavras encontradas, quatro vezes, nos últimos capítulos - "Naqueles dias não havia rei em Israel" (17:6, 18:1, 19:1 e 21:25) se deduz que foi escrito um pouco depois do estabelecimento da monarquia. Provavelmente escreveu-o Samuel, o profeta e último juiz em Israel durante seu afastamento parcial de líder do povo, depois que Saul fora escolhido como rei. Se assim é, com que gozo Samuel recordaria a grande renúncia de Gideão! - Ver 8:22,23

UM LIVRO TRISTE

(1) O livro de Juízes, (assim chamado porque é a história dos 14 juízes que reinaram e libertaram Israel), abrange o período que vai da conquista da terra e morte de Josué, até o tempo da magistratura de Samuel e a implantação da monarquia em Israel.

(2) É a história divina dos repetidos desvios de Israel, da triste decadência nacional, um dos mais negros períodos da história de Israel.

(3) O livro de Números é triste ao narrar os 40 anos de jornadas errantes por causa do pecado, mas, o livro de Juízes é muito mais acabrunhador, porque expõe o pecado de Israel durante não 40 anos, mas, quase 10 vezes 40.

NEM TUDO É TRISTEZA

Pela proeminência dada às repetidas faltas de Israel, a impressão é de que a maior parte dos 450 anos sob os juízes, foram vividos no pecado. Contudo, não é assim, pois, desses anos, pelo menos 350 foram anos de vida leal a Deus. Para mim foi uma descoberta admirável. Das condições do povo durante esses anos de felicidade temos um belo quadro no livro de Rute. A impressão errônea se deve, em parte, ao realce que se dá ao pecado de Israel. No entanto, 100 anos dos 450 anos eram demais para vivê-los de maneira infiel a Deus. Foi, por isso, que Deus fez destacar, grandemente, essas faltas.

NOTÁVEL

O livro é notável por muitos motivos:

(1) Tem dois inícios, 1:1 e 2:6.

(2) Contém a parábola mais antiga do mundo, 9:8-15.

(3) Contém o maior e mais notável hino guerreiro do mundo, Capítulo 5.

(4) Recorda a história da história da investidura da primeira mulher na magistratura da nação, Capítulo 4. Provavelmente era viúva.

A MENSAGEM

Sendo, primeiramente, a recordação das tristes recaídas de Israel, este livro revela:

(1) a eterna inclinação do coração humano em afastar-se de Deus e mostra a terrível possibilidade do afastamento espiritual, mesmo depois das grandes bênçãos celestiais.

(2) que, graças a Deus, não é somente um livro de quedas e desvios mas, também, de libertação! Se houve 7 apostasias e 7 servidões, em compensação temos 7 clamores e 7 livramentos. Aqui vemos Deus procurando e restaurando seu povo desviado.

ANÁLISE

A primeira vista, o livro nos parece sem ordem. Certamente, seu relato não está em ordem cronológica. Deveria principiar em 2:6-9 e depois, então, capítulo 1 seguindo por 2:10-13 a capítulos 17-21 e finalmente capítulo 2:14 a capítulo 16. Mas, a ordem é a primeira lei do céu, e houve razão divina para não ser escrito cronologicamente. O esboço demonstra-o. Na primeira seção, Israel depende do Senhor; na segunda, Israel deixa o Senhor, e colhe os resultados amargos; e na última seção, vemos os abismos profundos para os quais Israel resvalara.

(1) INTRODUÇÃO - Caps. 1 - 2:5  Chave 1:1

DEPENDÊNCIA do Senhor

Israel principiou bem mas, não perseverou.
  • Deus consultado e os resultados, 1:1-10
  • Judá principiou em casa, 1:3-4
  • A captura de Adoní-Bezeque, 1:5-7
  • Vitórias imperfeitas, 1:8-36
  • Repreensão do Senhor, 2:1-5
(2) HISTÓRIA DAS QUEDAS, SEUS RESULTADOS E RESTAURAÇÕES - Cap. 2:6 - Cap. 16

DESVIANDO do Senhor e alguns resultados

Verso-chave desta seção: 2:12

Logo Israel se desviou e 2:6-23 é um sumário de sua história subsequente.

A Ordem das 7 apostasias

Escrituras Conquistador Duração Libertador e Juiz

Apostasia 1ª

Apostasia 2ª

Apostasia 3ª

Apostasia 4ª

Apostasia 5ª

Apostasia 6ª

Apostasia 7ª

3:1-11

3:12-31

4 - 5

6, 7 - 8:32

8:33-9-10:5

10:6-12

13, 14, 15, 16

Cusã-Risataim 

Rei de Mesopotânia

Rei de Moade e Filisteus

Jabim, rei de Canaã

Midianitas Guerra Civil

Anonitas

Filisteus

8 anos

18 anos

20 anos

7 anos

18 anos

40 anos

 

Otniel

Eude e Sangar

Débora e Baraque

Gideão

Abimeleque, Toia e Jair

Jeftá, Ibzá, Elom e Abdom

Sansão

 

(3) APÊNDICE - Caps. 17 - 21

ANARQUIA resultado final

Verso-chave 17:6

Confusão e anarquia

  • Na igreja ou na vida religiosa da nação, 17 e 18

  • Na família ou na moral da nação, 19

  • No país ou na vida política da nação, 20 e 21

NOTAR: 18:30 - O primeiro sacerdote idólatra foi o neto de Moisés.

 


 
Envie esta página à um(a) amigo(a)