A Bíblia em Esboco
A Primeira Epístola a Timóteo


Análise nº 54

Versos-chave: 3:15 

Mensagem: Designada a conseguir, I Timóteo 4:12

INTRODUÇÃO GERAL

AUTOR O apóstolo Paulo.

DATA Indeterminada.

TEMAS PRINCIPAIS: Conselhos e exortações a um jovem evangelista acerca de sua conduta pessoal e de seu trabalho ministerial.

SINOPSE

I. São principalmente conselhos doutrinários e experiências pessoais.

Cap. 1.

  • (1) Saudação, vs. 1-2.
  • (2) Conselhos acerca do trato com os mestres legalistas,
    • (a) Os que ressaltam doutrinas não fundamentais, em lugar da verdadeira piedade; as que em lugar de edificar o caráter causam disputas, vs. 3-6.
    • (b) Que desejam ser mestres da lei sem entender seu significado, vs. 7-11.
  • (3) A experiência de Paulo.
    • (a) Seu chamado ao ministério quando era enérgico opositor do evangelho, vs. 12-13.
    • (b) Seu reconhecimento da graça divina e sua confissão de indignidade, vs. 14-15.
    • (c) Sentiu a paciência de Cristo, v. 16.
  • (4) O primeiro encargo solene a Timóteo, vs. 18-20.

II. Oração por e conselhos aos homens e às mulheres.

Cap. 2.

  • (1) Oração intercessora por todos os homens, vs. 1-4.
  • (2) Cristo, o Mediador, vs. 5-6.
  • (3) Paulo, apóstolo dos gentios, v. 7.
  • (4) Deveres dos homens e das mulheres, vs. 8-15.

III. Vigilância espiritual. Requisitos dos bispos e diáconos.

Cap. 3.

  • (1) Requisitos dos bispos.
    • (a) Caráter pessoal e hábitos, vs. 2-3.
    • (b) Atitude perante a família, vs. 4-5.
    • (c) Experiência e boa reputação, vs. 6-7.
  • (2) Requisitos dos diáconos.
    • (a) Caráter, hábitos, e experiência cristã, vs. 8-9.
    • (b) Devem ser provados por um tempo, v. 10.
    • (c) Ter esposas fiéis e exercer a devida autoridade em sua casas, vs. 11-12.
    • (d) A bênção de ser diácono, v. 13.
  • (3) O propósito da carta, v. 15.
  • (4) O mistério da encarnação de Cristo, v. 16.

IV. Predições e conselhos.

Cap. 4.

  • (1) Predições da apostasia futura e do predomínio de doutrinas satânicas que debilitariam o lar e trariam como resultado o ascetismo ímpio, vs. 1-4.
  • (2) Conselhos acerca do ensino, da conduta ministerial, do exemplo, etc.
    • (a) Características de um bom ministro de Cristo, v. 6.
    • (b) A preeminência da piedade, vs. 7-8.
    • (c) A importância de um exemplo piedoso, v. 12.
    • (d) O dever da diligência quanto à leitura e ao ensino; o exercício dos dons pessoais, vs. 13-14.
    • (e) A importância da meditação e da dedicação completa, unidas ao cuidado com a conduta pessoal, visando uma influência salvadora, vs. 15-16.
V. A administração ministerial, conselhos referentes a.

Cap. 5.

  • (1) Cortesia perante os anciãos, vs. 1-2.
  • (2) A atitude da igreja perante as viúvas, vs. 3-16. Nota: Esta passagem deve ser estudada com um conhecimento da época e das condições sócias.
  • (3) O dever perante os anciãos da igreja, vs. 17-20.
  • (4) O dever de agir de maneira imparcial e premeditada, vs. 21-22.
  • (5) Parêntese: conselhos acerca de assuntos pessoais, vs. 23-25.

Cap. 6.

  • (6) Deveres dos servos, vs. 1-2.
  • (7) O dever de separar-se dos mestres contenciosos, vs. 3-5.
  • (8) As bênçãos do contentamento, vs. 6-8.
  • (9) O perigo das riquezas e o dever do ministro de evitar a cobiça, de buscar virtudes cristãs, e de "combater o bom combate da fé", vs. 9-12.
  • (10) Dever solene do jovem evangelista de manter pura a sua doutrina até a aparição do Rei dos reis, vs.13-16.
  • (11) Timóteo deve exortar os ricos para que não sejam orgulhosos nem confiem em si próprios, e para que façam o bem e ajuntem tesouros nos céus, vs. 17-19.
  • (12) O dever final de ser fiel e de evitar falsas doutrinas, vs. 20-21.


TIMÓTEO

Timóteo era filho de pai grego e mãe judia. Converteu-se na idade de 15 anos, durante o ministério de Paulo em Listra. (Atos 14, I Timóteo 1:2). Sete anos após, progredira tanto na graça que mereceu bom testemunho de todos. Tornou-se companheiro de Paulo. (Atos 16) e principiou, daí, uma belíssima amizade entre o mais velho e o apenas jovem, tão proveitosa aos dois. (Filipenses 2:22)

CIRCUNSTÂNCIAS

Logo após o seu livramento do primeiro encarceramento, e antes de visitar a Espanha, (Romanos 15:24, Filemon 22) provavelmente, Paulo visitou a Macedônia, Éfeso, etc. Não lhe sendo possível permanecer, por muito tempo, em Éfeso, deixou com Timóteo a responsabilidade do trabalho. Esta separação foi uma cruel provação para Timóteo, (I Timóteo 1:3 - II Timóteo 1:4). Para animá-lo e instruí-lo, visto ser sensitivo, tímido e não muito forte (5:23) é que Paulo lhe escreveu esta carta, remetendo-a de Corinto.

CARÁTER

As duas epístolas a Timóteo e a epístola a Tito são conhecidas como epístolas pastorais, visto terem sido dirigidas a indivíduos e não a congregações. Paulo, quando as escreveu, contava 70 anos de idade; conseqüentemente, encontramos nelas as palavras de despedida do grande apóstolo aos ministros e obreiros cristão. Temos, ainda, nessas cartas, a sabedoria amadurecida pela velhice. E, após tantos séculos, ainda hoje, os obreiros cristãos encontram, nessas páginas, a fonte inesgotável de animação e auxílio. Um notável ministro declarou que as lia todos os domingos, a tarde, para o bem de sua própria alma.

PECULIARIDADES

Diversas fases há que, se encontram somente nas epístolas pastorais:

  1. "Deus meu Salvador", uma frase por demais comum no Velho Testamento; com exceção de S.Lucas 1:47, é encontrada no Novo Testamento apenas nas epístolas pastorais. (I Timóteo 1:1; 2:3; 4:10; Tito 1:3; 2:10,13 e 3:4);
  2. "Piedade" é outra das frases peculiares às epístolas pastorais (salvo, II Pedro 1:4,6,7 e 3:11) e se encontra em: I Timóteo 2:2,10; 3:16; 4:7,8; 6:3,5,6,11; II Timóteo 3:5; Tito 1:1;
  3. "Sã", uma metáfora científica que, Paulo, provavelmente a tomou de Lucas, o médico amado, encontra-se comente nestas epístolas. ("Palavras", II Timóteo 1:13; "Doutrina", I Timóteo 1:10; II Timóteo 4:3; Tito 1:9; 2:1; "Fé", Tito 1:13; "Linguagem", Tito 2:8).
  4. "Homem de Deus", muitas vezes encontrada no Velho Testamento, é encontrada só duas vezes no Novo Testamento e somente nas epístolas pastorais, I Timóteo 6:11 e II Timóteo 3:17;
  5. Tendo em conta a sensibilidade de Timóteo, e a significação de misericórdia, (veja Lucas 10:37; Gênesis 39:21) é muito sugestivo notar que, somente nas epístolas pastorais é que "misericórdia" é acrescentada às palavras "graça" e "paz", (I Timóteo 1:2; II Timóteo 1:2; Tito 1:4 e no começo de outras epístolas);
  6. Somente nas epístolas pastorais encontramos as "palavras fiéis", isto é, provérbios de lares cristãos. (I Timóteo 1:15; 3:1; 4:9,10; II Timóteo 2:11-13 e Tito 3:8)

DIVISÃO

O propósito da epístola  é dado, admiravelmente, em I Timóteo 3:15 e todo o conteúdo visa elevar, o objetivo jovem, à altura de I Timóteo 4:12.

(1) A NATUREZA E ORDEM DA - Cap. 1

SÃ DOUTRINA

(2) A NECESSIDADE IMPERIOSA DA - Cap. 2:1-8

ORAÇÃO PÚBLICA

  • Para que devemos orar, 1-3

  • Como orar, 8

  • Deus tem:

    • prazer, 3

    • desejo, 4

    • provisão, 5 e 7

    • condição, 4:19

(3) AS QUALIDADES NECESSÁRIAS PARA UM - Caps. 2:9 à 3

GOVERNO ESPIRITUAL

  • A razão de ser do ministério e o adorno das mulheres, 2:9-15

  • Qualificações necessárias. - irrepreensível na:

(4) O PASTOR E OBREIRO CRISTÃO, E SEUS - Caps. 4 - 6

DEVERES ESPIRITUAIS

  • Prevenir outros, 4:1-6

  • Exercitar-se a si mesmo, 4:7,8,9 e 16

  • Como tratar os outros, 5

  • Dever dos criados, 6:1 e 2

  • Várias exortações 6:3 até o fim

DEFINIÇÕES NOTÁVEIS

Diversas são as definições notáveis nesta epístola:

  • "Evangelho da Glória" 1:11, sugerindo, não o que é o Evangelho, mas, de que ele trata;
  • "Sua longanimidade" 1:16, isto é, Ele nos dá a graça necessária e nos capacita para sofrer longa e pacientemente;
  • "Que tens seguido" 4:6;

  • "Sejam comunicáveis" 6:18;

  • "Bom fundamento, ... para alcançar a vida eterna" 6:19.


 
Envie esta página à um(a) amigo(a)