Login ou Esqueceu a sua senha?
E-mail:
senha

A Bíblia em Esboco
O Evangelho Segundo São Lucas


Análise nº 42

Mensagem: Jesus como o homem ideal

Versos chaves: 23:47

INTRODUÇÃO GERAL

AUTOR: Lucas, o médico amado, veja Colossenses 4:14. Também é o autor de Atos. Ambos os livros estão dirigidos à mesma pessoa.

Lucas foi amigo íntimo e companheiro de viagem de Paulo, como se percebe nas suas alusões pessoais ao registrar as viagens do apóstolo. Veja o livro de Atos onde o autor muda os pronomes para "nossos" E indicando que ele estava presente nestes tempos, Atos 16:10; 20:6; 27:1; 28:16.

Muitos eruditos vêem algo da doutrina de Paulo no Evangelho de Lucas. A data exata da escritura do evangelho é desconhecida. Porém, se este foi escrito depois que Lucas esteve sob a influência de Paulo, seria muito natural que este último desse algum colorido à narração.

DESTINATÁRIO: A Teófilo, cuja identidade é desconhecida. A evidência interna indica que o livro foi escrito especialmente para os gentios. Esta dedução decorre do fato de que o escritor se esforça para explicar os costumes judaicos, e algumas vezes substitui nomes gregos por hebraicos.

PROPÓSITO: Dar uma narração coordenada e ordenada da vida de Cristo como a viram testemunhas oculares, 1:1-4.

PARTICULARIDADES

  • (1) É este o evangelho da graça universal de Deus, 2:32; 3:6; 24:47.
  • (2) É o evangelho do "Filho do Homem". Ressalta a amável atitude de Cristo para com os pobres, os humildes, e os marginalizados. Os discípulos pobres, 6:20; a mulher pecadora, 7:37; Maria Madalena, 8:2; os samaritanos, 10:33; os publicanos e pecadores, 15:1; os mendigos abandonados, 16:20-21; os leprosos, 17:12; o ladrão na cruz, 23:43, etc.
  • (3) É o Evangelho devocional, que ressalta especialmente a oração.
    • (a) Contém três parábolas sobre a oração, que não se encontram nos outros evangelhos. O amigo à meia-noite, 11:5-8; o juiz injusto, 18:1-8; o fariseu e o publicano, 18:9-14.
    • (b) Contém as orações de Cristo - em seu batismo, 3:21; no deserto, 5:16; antes de escolher aos discípulos, 6:12; na transfiguração, 9:29; antes de dizer a oração do Pai Nosso, 11:1; por Pedro, 22:32; no jardim do Getsêmani, 22:44; na cruz, 23:46; etc.
  • (4) Seus primeiros capítulos têm uma nota de gozo e louvor.
    Alguns dos grandes hinos cristãos foram baseados neste evangelho. "O Ave Maria", as palavras do anjo a Maria, 1:28-33; "O Magnificat", O cântico de Maria, 1:46-55; "O Benedictus", de Zacarias, 1:68-79; "O Gloria in Excelsis", dos anjos celestiais 2:13-14; "O Nunc Dimitis", o regozijo de Simeão, 2:29-32.
  • (5) Honra grandemente a mulher. A mulher tem um lugar preeminente na narrativa de Lucas.
    No capítulo 1, Maria e Isabel; no capítulo 10, Maria e sua irmã Marta; as filhas de Jerusalém, 23:27. Também menciona muitas viúvas, 2:37; 4:26; 7:12; 18:3; 21:2.
  • (6) A biografia de Cristo é mais completa em Lucas do que em qualquer dos outros evangelhos. Cerca da metade do material deste livro não está nos outros. Muitos dos mais importantes discursos de nosso Senhor e dos impressionantes incidentes de sua vida estão registrados neste evangelho.

Exemplos: a pesca milagrosa, 5:6; a ressurreição do Filho da viúva, 7:11-15; os dez leprosos, 17:12; a cura de Malco, 22:51. Parábolas narradas somente em Lucas.

Outros incidentes e relatos que só Lucas registra são: Cristo chora sobre Jerusalém, 19:41; referência a Moisés e Elias falando com Cristo no monte da Transfiguração, 9:30-31; o suor como gotas de sangue, 22:44; Cristo perante Herodes, 23:8; palavras de Cristo às mulheres de Jerusalém, 23:28; o ladrão arrependido, 23:40; o caminho a Emaús, 24:13-31.

SINOPSE

  • (1) Introdução, 1:1-4. o nascimento de Jesus e os incidentes relacionados com seus primeiros anos de vida até o tempo de seu batismo e tentação, 1:5 -4:13.
  • (2) O começo de seu ministério público, principalmente na Galiléia, 4:14 -9:50.
  • (3) A viagem a Jerusalém, através de Samaria e Peréia; o ministério principalmente em Peréia, 9:51 -19:28.
  • (4) Os últimos dias, incluindo os eventos da Semana Santa e a crucificação, 19:29 -23:55.
  • (5) Eventos relacionados com a ressurreição e a ascensão, 24:1-51.


O ESCRITOR

Lucas o escritor deste Evangelho, segundo Eusébio, era natural de Antioquia, na Síria. Era gentio. Seu nome é uma forma abreviada de Lucanus, o que levou alguns a afirmar que ele era grego. Era um homem instruído que abraçou a carreira de médico. A primeira referência de sua pessoa como sendo cooperador de Paulo, é em Atos 16:10.

O PROPÓSITO

Foi escrito para os gregos - em primeira instância, a um amigo pessoal - depois de uma rigorosa investigação, com o propósito de por termo à circulação de falsos Evangelhos e a alusões duvidosas da Vida das Vidas. Como Lucas foi companheiro de Paulo, acredita-se que, tenha incorporado ao seu livro a substância da pregação do grande Apóstolo.

A MENSAGEM

(1) Renan, o cético afirmou que o livro de Lucas é "o livro mais do mundo". Um livro em cujas páginas, os artistas se deleitam e que tem inspirado mais quadros do que qualquer outro livro.

(2) Este livro sendo dirigido a leitores gregos, dá uma chave assim a sua mensagem. O ideal grego era de visão perfeita, era muito diferente do ideal dos romanos. Enquanto "os romanos sentiam que sua missão era governar, os gregos alimentavam o ideal de educar, elevar e aperfeiçoar o homem. O ideal do romano era a glória militar e o domínio, mas, o do grego era a sabedoria e a beleza".

(3) O retrato que Jesus pintou é o do Homem Perfeito, aquele que mais satisfaz e ultrapassa o mais elevado ideal dos gregos. Ao passo que fala da Deidade de Cristo, dá ênfase à sua varonilidade perfeita. O caráter de Jesus é revelado, neste Evangelho como intensamente humano. Como veremos no estudo seguinte, Ele tanto é "Filho do Homem" como "Filho de Deus".

ANÁLISE

(1) O HOMEM "Fosse semelhante aos irmãos," Hebreus 2:17 - Caps. 1 a 3
  • Um como nós, na sua descendência de Adão, cabeça da humanidade. 3:23-38.
  • Um homem como nós, nas relações comuns à humanidade, com todos os deveres e responsabilidades que as acompanham. (Os primeiros dois capítulos tratam dos primos de Maria).
  • Um de nós, na nossa vergonha, pela união do batismo. Submetendo-se à ordenança do batismo, Ele arruinou sua reputação em relação à estima do mundo judaico.

Notar: Aqui se preservaram os primeiros germens preciosos da Hinologia Cristã.

1:68-79, 1:46-55, 2:14, 2:29-32

(2) O HOMEM "Um que, como nós, em tudo foi tentado" Hebreus 4:15 - Cap. 4:1-13

Lucas encara a tentação do ponto de vista humano.

"O diabo desafiou ao primeiro Adão, o segundo Adão desafia ao diabo". O diabo arruinou o primeiro homem, o diabo foi despojado pelo Homem Cristo Jesus.

O primeiro Adão envolveu a raça na sua derrota, o último Adão incluiu a raça na Sua vitória.

(3) O HOMEM "Que se compadece das nossas fraquezas" Hebreus 4:15 - Caps. 4:14 - 19:28

O Senhor Jesus, como:

  • O homem dos interesses cosmopolitas. Este Evangelho narra os incidentes na vida de Nosso Senhor, os quais mostram Seu interesse por toda raça humana e não somente pelos judeus: 2:10, 2:31,32, 17:18, 19:2.

  • O homem de sabedoria, como o revela em seus ensinos. 4:14,15,32. O mais sábio de todos os mestres: 5:30,39. Caps. 6 e 10:25-37 e 20:2-8.

  • O homem de capacidade, 4:33-37, caps. 5, 8 e 9:37-43.

  • O homem cheio de simpatia humana.

    1. Pelos caídos e desprezados: 5:27-29, 7:36,37.

    2. Pelos desamparados: 7:11, 8:42, 9:38.

    3. Pelos desanimados: 7:19.

    4. Pelos doentes: 4:38-41, 5:12 e 7. (Notai o forte elemento humano em todas as parábolas de Lucas).

  • O homem de oração mostrando sua inteira dependência de Deus, em todas as grandes crises de sua vida: 3:21, 5:16, 6:12, 9:18,29, 11:1,2, 9:29.

  • O homem social: 7:36, 11:37, 14:1 e 19:7.

  • O homem de Beleza e Glória: 9:28-36.

(4) O HOMEM "Como nosso parente mais chegado, remindo-nos." - Caps. 19:28 - 23
  • Como bom patriota, chorando sobre Jerusalém, 19:41.
  • Como homem, recebendo o ministério do anjo e isto em resposta à oração, 22:43.
  • Como nosso parente mais chegado, fazendo a parte do parente. (Veja Levítico 25:47-55, Rute 2 - 3:10-18, 4:1-10).
(5) O HOMEM "Ainda como homem na glória da ressurreição e ascensão." - Cap. 24
  • O Senhor ressuscitado, porém ainda Homem.
  • Como Homem, em caminho para Emaús com dois discípulos.
  • Como Homem, comendo, no cenáculo e mostrando, ainda, sua perfeita humanidade.
  • Ascendendo no ato de abençoar.

Notar: O livro começa e termina em regozijo e tudo tocante a Jesus.


 
Envie esta página à um(a) amigo(a)