A Bíblia em Esboco
O Livro do Êxodo


Análise nº
2

Mensagem: Redenção pelo sangue.

Versos chaves: 3:8 e 12:23

INTRODUÇÃO GERAL

TEMA PRINCIPAL: A história de Israel desde a morte de José até a construção do tabernáculo.

SINOPSE: Quatro períodos da história de Israel.

I. O período do cativeiro.

  • (1) A opressão do Egito, 1:7-22.
  • (2) Eventos dos primeiros anos da vida de Moisés.
    • (a) Seu nascimento e adoção, 2:1-10.
    • (b) Sua intenção de ajudar os irmãos, 2:11-14.
    • (c) Sua fuga para Midiã, 2:15.
    • (d) Seu casamento, 2:21. (Passam quarenta anos), Atos 7:30.

II. O período da Libertação.

  • (a) A chamada de Moisés na sarça ardente, 3:1-10.
  • (b) Sua comissão e capacitação divina, 3:12-22; 4:1-9.
  • (c) Suas desculpas, 3:11; 4:10-13.
  • (d) Arão se associa com Moisés e ambos pedem a Faraó a libertação de Israel, 4:27-31; 5:1-3.
  • (e) A escravidão ficou mais severa, 5:5-23.
  • (f) Instruções divinas a Moisés e a Arão, caps. 6 e 7.
  • (g) A contenda com Faraó e a inflição das dez pragas, caps. 7-11.
  • (h) A páscoa, cap. 12.

III. O Período da disciplina.

IV. O período da Legislação e da organização.

  • (a) A chegada ao Sinai, 19:1-2.
  • (b) A aparição do Senhor no Monte, caps. 19.
  • (c) A promulgação dos dez mandamentos, cap. 20.
  • (d) Proclamação de outras leis, caps. 21-24.
  • (e) Orientação acerca da edificação do tabernáculo, caps. 25-27.
  • (f) A designação do sumo sacerdote, cap. 28.
  • (g) A adoração do bezerro de ouro, cap. 32.
  • (h) A preparação e a construção do tabernáculo, caps. 35-40.

A PEREGRINAÇÄO DE ISRAEL COMO UM TIPO DA VIDA CRISTÄ.

A escravidão no Egito. Um tipo da escravidão do pecado.
Moisés como libertador. Um tipo de Cristo.
O êxodo. Um tipo de abandono da vida de pecado.
O cordeiro da páscoa. Um tipo de Cristo, o cordeiro de Deus.
A perseguição de Israel por parte de Faraó, 14:8-9 um tipo das forças do mal que perseguem aos crentes.
A divisão do mar Vermelho, 14:21. Parte dos impedimentos é removida.
A coluna de nuvem e fogo, 14:19-20. Um tipo da presença divina com os crentes.
O cântico de Moisés, 15:1-19. Um tipo dos cânticos de vitória espiritual.
A multidão mista, 12:38. Um tipo da gente mundana na igreja.
Mara e Elim, 15:23-27. Um tipo das experiências amargas e doces da vida espiritual.
As panelas de carne, 16:3. Um tipo dos prazeres sensuais da vida passada.
O maná, 16:4. Um tipo de Cristo, o Pão da Vida.
A água da rocha, 17:6. Um tipo de Cristo, a Água da Vida, I Coríntios 10:4.
Sustentar erguidas as mãos de Moisés, 17:12. Um tipo da necessidade da cooperação entre líderes.
Na estrutura do tabernáculo - seus utensílios, suas ordenanças, as vestes sacerdotais, a arca da aliança, etc. - estão muitos tipos de Cristo e da igreja.


LIVINGSTONE E ÊXODO

Durante as Conferências do Centenário de Livingstone, chamou-se a atenção do povo para a sua dedicação e amor ao estudo da Bíblia. Fazia das Escrituras Sagradas o objeto constante de seus estudos. De certa feita, quando se julgou ameaçado de grande perigo, leu a Bíblia, completa, quatro vezes. Mais tarde, viu-se, em sua vida, que os livros de Gênesis e Êxodo ocupavam sua mente, sendo Moisés o seu herói favorito. E, era assim que, aquele poderoso varão de Deus, mantinha aceso o fogo de um santo entusiasmo e coragem.

ÊXODO - UMA SEQÜÊNCIA DO GÊNESIS

O intervalo que vai do final de Gênesis ao início do Êxodo, mede três e meio séculos. Desde a descida de Jacó ao Egito até o advento da perseguição, decorreram 115 anos. Alguém já disse que, este "silêncio de 350 anos é quase tão terrível na sua grandeza como a solidão do Sinai no Monte do Senhor". Êxodo é uma seqüência de Gênesis; se em Gênesis se fala da queda do homem, sob quaisquer formas ou condições; em Êxodo, vemos Deus apressando-se, solílito, em libertar o homem para o redimir, emancipá-lo e enriquecê-lo!

Nos versos-chave citados no alto temos, em 3:8 a declaração formal de Deus, fixando Seu propósito e em 12:23 como o executaria. Êxodo é o livro da Redenção. Notar como começa: na escuridão e tristeza, e termina em glória. Ao seu início, relata como a Graça de Deus veio a um povo escravizado, para o libertar; e, ao seu término, mostra a Glória de Deus baixando para habitar com Seu povo, redimido.

O MODELO DA NOSSA REDENÇÃO

Nada se constroe, - máquina, barco ou casa - sem que se elabore um plano e se esboce um modelo. Nossa salvação obedece ao plano elaborado por Deus antes da fundação do mundo, o modelo o encontramos em Êxodo. - "Êxodo é o quadro histórico que reflete a obra da Graça Divina na redenção e restauração do homem pelo próprio Deus e para Si mesmo, por meio de Jesus Cristo, nosso apóstolo (Moisés) e sumo sacerdote (Aarão)". A história do Êxodo vive em todas as almas que almejam libertar-se da influência corruptora do mundo. Partindo deste ponto, observa-se que o livro é humano desde seu primeiro até o último verso. Os fatos ai narrados são figuras e foram escritas para nossa admoestação. Estudamos o livro de Êxodo para compreender o método de Deus para salvação do pecador, e os gloriosos propósitos desse mesmo Deus na realização dessa tarefa.

A DIVISÃO

O Livro tem duas divisões e cinco seções, como veremos no quadro que se segue:

 A NARRATIVA

Divisão (a)

(1) ESCRAVIDÃO - Caps. 1 e 2
  • Eis, aqui, a condição miserável do povo que Deus redimiu mais tarde.
  • Eventos:
    • nascimento de Moisés
    • adoção de Moisés
    • renúncia de Moisés
    • fuga de Moisés
    • casamento de Moisés
  • O terrível sofrimento de Israel.
    • para o despertar
    • para o purificar
    • para o unir
    • para o desencantar
(2) REDENÇÃO - Caps. 3 - 15:21
  • Aqui notamos Deus em graça baixando a Israel para o libertar e como, pelo sangue, se operou a redenção.
  • Eventos:
    • chamada de Moisés
    • volta ao Egito
    • conflitos com Faraó
    • Israel emancipado
  • Esboço da vida de Moises.
    • durante 40 anos pensou ser alguém
    • durante 40 anos aprendeu que era ninguém
    • durante 40 anos descobriu aquilo que Deus pode fazer com um "ninguém"
(3) EDUCAÇÃO - Caps. 15:22 - 19
  • Começa a educação de Israel: tudo convergindo a levar o povo a aprender que dependia unicamente de Deus.
  • Eventos:
    • Mara e Elim
    • o deserto de Sir
    • Refidim
    • Amaleque e Jetro
  • Notar: geralmente aos Maras sucedem os Elins.
    O amor de Deus torna doces as Águas de Mara, que não remove!

A LEGISLAÇÃO

Divisão (b)

(4) CONSAGRAÇÃO - Caps. 20 - 23
  • Aqui, aprendemos que os redimidos devem fazer, sempre, a vontade de seu Redentor, e consagrar-se ao seu serviço. Para isso, Deus mesmo provê a regra para sua fé e conduta.
  • Evento:
    • a entrega da Lei Moral
  • Hoje, Ele grava Sua lei nas tábuas dos corações dos redimidos, pelo Espírito Santo que os ilumina e guia nos caminhos do Senhor.
(5) ADORAÇÃO - Caps. 24 - 40
  • Os redimidos devem ser adoradores e devem adorar como Deus o tem determinado.
  • Evento:
    • a entrega da Lei Cerimonial
  • Esta é uma seção riquíssima do livro. 

Deus designou tudo para o tabernáculo.

Conseqüentemente, são artigos sagrados e nenhum deveria ser omitido em nosso estudo devoto.


 
Envie esta página à um(a) amigo(a)